quinta-feira, 26 de agosto de 2010

de 1864 a 1870 - A Guerra do Paraguai

Batalha naval de Riachuelo (junho/1865), pintada por Victor Meirelles.

» A Guerra do Paraguai, ou Guerra da Tríplice Aliança, começou em 1864 e terminou em 1870. Brasil, Argentina e Uruguai se uniram em 1º de maio de 1865, assinando um tratado contra o Paraguai. O conflito foi iniciado quando as relações entre Brasil e Uruguai ficaram críticas devido a choques na fronteira entre estancieiros uruguaios e fazendeiros do Rio Grande do Sul. Apoiado pelo presidente paraguaio Francisco Solano Lopez, o presidente uruguaio Atanasio Aguirre recusou as exigências brasileiras de reparação pedidas pelo enviado brasileiro José Antônio Saraiva. Os brasileiros sitiaram Montevidéu e derrubaram Aguirre. Os aliados conseguiram em 1865 a vitória naval da batalha do Riachuelo e a rendição dos paraguaios que haviam chegado a Uruguaiana no Rio Grande do Sul. Quando Luís Alves de Lima e Silva, então Marquês de Caxias, assumiu o comando e a fortaleza de Humaitá foi conquistada (1867), Lopez se retirou para perto de Assunção onde acabou derrotado. Assunção caiu e a última fase da guerra que foi comandada pelo Conde D’Eu terminou com a morte de Solano Lopez em 1870 em Cerro Corá. A guerra acarretou dificuldades particularmente para o Paraguai que teve grandes perdas em vidas e recursos.

» Recentes versões sustentam que o Brasil teria sido levado ao conflito por influência da Inglaterra que se sentia ameaçada com a industrialização e a prosperidade do Paraguai. A questão dos limites é mais aceitável pelo ponto de vista histórico, mas não é só, havia as razões políticas e econômicas.
» Em 14 de maio de 1811 o Paraguai se libertou da Espanha, surgiram então fábricas, estaleiros e engenheiros foram trazidos da Europa para modernizar o país. José Gaspar Rodriguez de Francia deslocou o centro do poder político e econômico dos herdeiros do colonialismo espanhol e distribuiu a terra para o povo, lançando as raízes de uma consciência nacional que se dispôs mais tarde a morrer em defesa de sua sociedade. Com a morte de Francia em 1840, Carlos Lopez se torna o primeiro presidente constitucional do país. Ele amplia e moderniza o sistema econômico e passa a ser agredido internacionalmente à medida que obtém sucesso. Agredido principalmente pela a Inglaterra, que exportava sua tecnologia, cobrava juros altos, e não tinha interesse pela emancipação econômica de nenhum país sul americano. Para a Inglaterra era interessante que a região permanecesse como fornecedora de matéria-prima e consumidora de produto industrializado.

» Quando os três países (Brasil, Argentina e Uruguai) se juntaram formando a Tríplice Aliança, os ingleses emprestaram dinheiro, essa dívida contraída pelos países por conseqüência da guerra acarretou problemas que sentimos até hoje. A Inglaterra conseguiu que o Paraguai, que se opunha a sua dominação econômica, fosse destruído. O Paraguai era economicamente independente e seu desenvolvimento tinha uma base totalmente nacional, com um nível técnico-industrial superior aos seus vizinhos e uma estrutura social que conseguiu eliminar o analfabetismo.

» Carlos Lopez morreu em 1862, nessa época o Paraguai era o único país da América do Sul que tinha uma indústria de base, não possuía dívida interna ou externa e nem analfabetos. Paradoxalmente o progresso foi sua sentença de morte.

» A ocupação do Uruguai pelo Brasil ia contra o tratado de 1850, Solano Lopez então teve que cumprir o acordo de defesa mútua, começando então a guerra em 14 de novembro de 1854. O navio brasileiro Marquês de Olinda foi aprisionado, era o início das hostilidades e o motivo que o Brasil esperava para começar a guerra. Solano Lopez explicou que o motivo da ruptura das relações com o Brasil foi a invasão uruguaia. A esquadra brasileira que deveria abreviar a guerra e abrir caminho para as forças da Tríplice Aliança não funcionou a contento, os fortes como de Humaitá não foram tomados rapidamente, mas abandonados pelos paraguaios vencidos pela fome e pela falta de recursos.

» O exército brasileiro era formado na sua maioria por negros que foram sacrificados pela classe dominante do Império, oficiais sem formação suficiente para o comando. O exército uruguaio tinha poucos soldados e era comandado por Venâncio Flores. Tanto o Brasil como a Argentina viviam uma crise política na década de 1860, a crescente dependência do imperialismo inglês não permitia uma política econômica de desenvolvimento nacional autônomo. A guerra que agravou essa dependência com os empréstimos, absorveu os desempregados e criou uma falsa ilusão de progresso.

» Quando começou a guerra o Paraguai tinha cerca de 800 mil habitantes, ao terminar só existiam 194 mil, desses 14 mil eram homens e 180 mil mulheres e crianças. Dos 14 mil homens 70% tinha menos de 10 anos. 99,45% dos homens maiores de 20 anos foram mortos. 75,75% da população paraguaia foi dizimada na guerra e o país perdeu 140 mil quilômetros quadrados do seu território.

Nenhum comentário:

Contador de Leitura das Páginas - Counter All Hits (desde 31/06/2006)

Contador de Visitantes (de_18/08/2009_até_hoje)

Localização dos Visitantes (de_28/04/2010_até hoje)

Localização dos Visitantes do Antigo Blog (de 21 Agosto 2009 até hoje)